Não vacile, vacine!

Junho está terminado e avançamos mais um mês. Piscamos e o primeiro semestre passou! E como foram os cuidados com o seu pet nesses primeiros meses do ano? A vacinação está em dia? Estamos sempre alertando sobre a importância de manter a caderneta atualizada.

Vacinar é questão de saúde e, se você não pode pagar, deve buscar ajuda em um centro de Zoonoses da sua cidade ou em um hospital veterinário público. Felizmente, mais cidades brasileiras estão inaugurando os seus. O que não pode é deixar seu gatinho ou cão desprotegido.

Nos últimos meses passamos por falta de vacina antirrábica no mercado. Então, não deixe para a última hora para vacinar seu melhor amigo. A raiva foi praticamente erradicada na América Latina e precisa continuar assim.

Principais vacinas para cachorros:

• Vacina antirrábica: a partir da 12ª semana de vida.

• Vacina múltipla ou polivalente (V8 e V10): a partir de seis a oito semanas de vida.

• Vacina contra a giardíase: a partir das oito semanas de vida com orientação do veterinário.

• Vacina contra a gripe canina: o veterinário define.

• Proteção contra a leishmaniose: a partir dos quatro meses de vida com orientação médica.

Principais vacinas para gatos:

• Vacina polivalente: a partir da sexta semana de vida. A revacinação deve ser orientada pelo veterinário na caderneta. Gatos adultos devem tomar anualmente.

• Vacina antirrábica: a partir da 12 semana de vida. A revacinação é feita anualmente por toda a vida do pet.

Alguns gatos precisam de outras vacinas, mas, para isso, o veterinário avalia a condição do felino e o local em que ele vive.

Estar em dia com o calendário de vacinação é ser um tutor responsável. Procure um veterinário para saber a situação vacinal do seu pet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.