Você Sabia? Cães farejadores são
fundamentais em resgates!

Temporal histórico. A forte chuva em Petrópolis  (RJ), que causou inundações, deslizamentos e deixou mais de cem mortos e muitos desaparecidos, conta com muitas pessoas envolvidas nas buscas de sobreviventes. Bombeiros, agentes da Defesa Civil,  policiais, moradores e cães farejadores. Os cachorros são fundamentais para as buscas. 

Cães farejadores atuam em busca de pistas de onde há pessoas. De raças e comportamentos variados, os cães de resgate podem procurar por odores humanos ou seguir o rastro das pessoas. 

Os cães são especialmente treinados para identificar pessoas vivas ou mortas pelo cheiro, uma vez que a capacidade olfativa dos cachorros é muito maior se comparada à dos homens. Mas eles podem ser treinados para apresentar diversos comportamentos e auxiliar de várias formas. Alguns cães procuram odores humanos — como hálito ou odor corporal. Outros são treinados como cães de “rastreamento”. Eles seguem o rastro de uma pessoa desaparecida por meio do cheiro dela. Alguns até trabalham em barcos, ajudando a localizar restos humanos na água. Outros são treinados para localizar drogas, objetos (como armas) e até farejar doenças. O trabalho é sério, mas os cães são treinados para acharem que a busca é totalmente uma brincadeira, com recompensas adequadas. 

Durante resgastes e salvamentos, o condutor sempre fica atento aos cães para perceber qualquer mudança de comportamento. Tudo é sinal. Um balançar de rabo, uma mudança de comportamento, tudo pode trazer à tona que ele está localizando uma vítima. 

Em Petrópolis, os cães cavam, rodeam algumas áreas e sinalizam que tem algo naquele lugar. Na sequência, a equipe de bombeiros começa a buscar naquela região sinalizada pelos cachorros. Um momento de parceria, atenção e muito respeito entre animal e homem. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.